Seja bem-vindo. Hoje é

É POSSíVEL SUMIR DURANTE 30 ANOS EM UMA FLORESTA?

Postado por Dymonte Em 30 de dezembro de 2011 0 comentários
Pode parecer estranho o título, mas as duas histórias abaixo comprova o que a guerra é capaz de fazer.
Foram trinta anos sobrevivendo na selva. Parece história de Tarzan!

CONFIRA ESSES DOIS RELATOS.
Segundo Tenente Hiroo Onoda (Onoda Hirō; nascido em 19 de março de 1922) é um oficial japonês da inteligência do exército que estava posicionado nas montanhas das Filipinas durante a Segunda Guerra Mundial. Estava lá quando a ilha foi recuperada pelos aliados em fevereiro 1945, ao final da guerra. A maioria das tropas japonesas morreram ou foram capturadas por forças americanas. Menos Onoda que se escondeu na selva densa, por 29 anos, recusou render-se, encontrado por um estudante japonês, Norio Suzuki, Onoda recusou-se ainda a aceitar que a guerra tinha acabado a menos que recebesse ordens para baixar armas diretamente de seu oficial superior, em 1974, o governo do japonês encontrou o oficial comandante de Onoda, Taniguchi, que havia se tornado um livreiro. Taniguchi foi para Lubang e informou a Onoda da derrota do Japão na segunda Guerra e ordenou-lhe a depor armas. Assim, o tenente Onoda emergiu da selva 29 anos após o fim da segunda guerra mundial, e aceitou a ordem do oficial comandante da rendição vestindo seu uniforme e espada, com seu rifle ainda em condições operacionais, com 500 cartuchos de munição e diversas grenadas de mão.
Depois de sua rendição, Onoda se mudou para o Brasil, onde se transformou em fazendeiro de gado no Mato Grosso.
OUTRO CASO
Reprodução exata da entrada do esconderijo de Yokoi em Guam.
Shoichi Yokoi (Saori, 31 de março de 1915) O soldado Yokoi foi alistado no Exército Imperial Japonês em 1941 e enviado pouco depois à Ilha de Guam, no Oceano Pacífico, então ocupada pelos japoneses após o ataque a Pearl Harbor, que deu início ao conflito naquela região. Quando os norte-americanos recuperaram a ilha em 1944, Yokoi embrenhou-se na selva para evitar a rendição às tropas inimigas.
Nos primeiros tempos em que se manteve escondido, ele caçava à noite mantendo-se fora das vistas durante o dia e usava as plantas nativas da ilha para fazer roupas, forro para cama e fornecimento de alimentos, que ele escondia no buraco que passou a habitar. Shoichi temia ser morto caso caísse nas mãos dos habitantes de Guam, por 28 anos escondeu-se numa gruta no terreno de uma parte desabitada da ilha evitando ser descoberto e recusando-se a se entregar mesmo após achar folhetos que anunciavam o fim da II Guerra Mundial.
Na tarde de 24 de janeiro de 1972, Shoichi Yokoi foi descoberto nas matas de Talofofo por dois caçadores locais, a princípio eles imaginaram que Yokoi fosse um habitante local, mas identificando-o depois como japonês o subjugaram de surpresa e o prenderam, carregando-o para fora da selva com algumas contusões. “Foi muito constrangedor para mim ter retornado com vida”, disse Yokoi ao chegar de volta a seu país, com seu rifle de combate a tiracolo, numa frase que se tornaria um ditado popular no Japão.
Seu aparecimento quase trinta anos após o fim da Segunda Guerra Mundial transformou Shoichi numa celebridade e alvo de reportagens em toda a mídia mundial. Após uma turnê tempestuosa por todo seu país, quando despertou a atenção, simpatia e curiosidade de milhões de compatriotas.

Fonte: wikipedia

0 comentários:

Postar um comentário

Seu comentário será moderado, e postado se não violar as regras abaixo:

-Faça comentários relativos ao assunto abordado.
-Pedidos de parcerias e anúncios use o formulário de contato.
-Não faça calunias, difamações, menos ainda citações preconceituosas.
-Só inclua links que estejam de acordo com o assunto
-Não faça spam!

Participar deste site

Links amigos